Espaço Multimídia para falar sobre inovações tecnológicas, negócios e a interatividade das pessoas com isso. Você vai ver que a tecnologia é simples e está aí para facilitar a vida.

     
29 maio 2006  

Afinal, como o Google funciona?

 


Milhões de pessoas usam o Google a cada hora para encontrar as informações das quais precisam. E ele sempre acerta. Como isso pode ser possível? Usamos o Google, mas como ele funciona? O que está por trás do melhor buscador do mundo?


Esse artigo é resultado de uma pesquisa detalhada sobre o algorítimo PageRank. Evitamos ao máximo a matemática para que todos possam entender.


1. Os artigos acadêmicos

Ao defender uma idéia, você precisa de argumentos. Caso contrário, sua idéia terá pouco valor ou será pouco aceita. Esses argumentos são, em sua maioria, outras idéias, já comprovadas.

Da mesma forma, outras pessoas poderão utilizar a sua criação como base. É assim o tempo todo na ciência. Os artigos contém citações de outros trabalhos, usados como argumentos. E também são citados por outros pesquisadores. É como se fosse uma teia. E você pode saber o quão popular é seu trabalho através do número de pessoas que se refere a ele. Com os sites acontece a mesma coisa.

2. As páginas da web

Larry e Sergey, fundadores da Google, perceberam que é relativamente fácil saber para onde sua página (ou artigo) aponta. Basta lê-la! O desafio é saber quem aponta pra você.

O problema é praticamente impossível de ser resolvido no mundo real dos artigos acadêmicos. Mas na Internet a coisa muda, pois os sites estão repletos de links. Bastaria "ler" uma página automaticamente e sair seguindo esses links, como um robô. E eles levariam a outras páginas, que levariam a outras, e outras... Em pouco tempo você poderia ter a Internet inteira em casa e poderia saber quem andou citando aquele seu site sobre ovelhas.

Juntos, os dois amigos criaram um utilitário, de nome Backrub. A função dele era vasculhar a rede mundial procurando links. Ainda não havia busca.

Devido à falta de recursos, o Backrub foi obrigado a rodar em computadores de todo o tipo, por isso se tornou extremamente estável. O hardware de baixo custo acabou se tornando uma vantagem, pois muitos computadores "fracos" unidos em cluster se mostraram mais eficientes do que as supermáquinas das "concorrentes". E mais baratos.

3. A Busca

Satisfeitos com seu "monstrinho" (que consumia quase toda banda de internet da universidade), os amigos viram que ele poderia ir além. Larry Page criou um pequeno algorítimo, que buscava por palavras apenas nos endereços das páginas. Na época, quem dominava o mercado de busca era o AltaVista. Ele procurava por termos em toda página. Surpreendentemente, os resultados do BackRub quase sempre eram mais relevantes!

O Algorítimo evoluiu, e se tornou o que hoje é conhecido por PageRank. E uma curiosidade: ao contrário do que muitos pensam, a patente do PageRank pertence à Stanford, não à Google.

4. O ataque dos spammers

A medida que o Google crescia e ganhava popularidade, aumentava a disputa por boas posições nos resultados de busca. O spam de links - nome dado à prática de obter links para ganhar destaque em buscadores - crescia à medida que sites falsos eram criados se aproveitando de uma falha crucial no PageRank, que dava o mesmo valor a todos os links. Na prática, isso significava que ter seu site em destaque no www.google.com e tê-lo em uma home-page desconhecida correspondiam à mesma coisa.

O PageRank também falhava por precisar de um banco de dados completo, com todas as páginas da web, para funcionar. De tempos em tempos era preciso atualizar os servidores da Google para só então calcular a nova pontuação (ou o novo PageRank) de cada site. Uma clara desvantagem em uma Internet que muda a cada segundo.

5. O Google contra-ataca

Pouco a pouco, a sabotagem estava acabando com a qualidade dos resultados. A resposta veio em dois nomes: Freshbot e Hilltop.

O Freshbot foi uma nova versão do robô responsável por percorrer a web. Com a inovação, os sites passaram a ser adicionados à busca de forma ininterrupta. Inicialmente, os freshbots trabalharam em conjunto com os antigos robôs, mas mais tarde acabaram os substituindo. A velocidade com que as páginas eram atualizadas aumentou. E aumentou muito. Agora era quase impossível prever se "aquele" link do www.algumacoisa.com.br ajudou a melhorar a colocação de sua página.

Hilltop foi uma mudança radical no PageRank, introduzida por Krishna Bharat. Como principal alteração, cada link passou a ter seu próprio "valor". Esse número é basicamente da semelhança de conteúdo entre os sites e da importância (PageRank) de cada site. Assim, um link do www.adobe.com passou a valer muito mais do que um link do www.algumacoisa.com.br, pois existem mais links apontando para a Adobe (PageRank 10) do que para o AlgumaCoisa. Da mesma forma, um link no adobe.com terá mais valor ao apontar para um site de informática do que para um site de músicas. Produzir resultados adulterados ficou quase impossível.

Desde então, a qualidade da busca tem aumentado, mas pouco se sabe a respeito do PageRank atual. O algorítimo é mantido em segredo pela empresa, ainda que muitos dos elementos aqui explicados ainda se façam presentes.
(Fonte undergoogle)

Postado por Artigos legais as 5/29/2006 08:40:00 AM

     
0 Comentários:  

Postar um comentário

     
Links para esse post  

Criar um link

<< Voltar Multi BLOG

     
Aprendizado  

Cursos gratuitos

Microsoft Word
Microsoft Excel
Microsoft Outlook
Microsoft PowerPoint
Microsoft Access
Microsoft FrontPage
Microsoft OneNote
Sebrae - Cursos on-line
Diversos cursos de TI

Apostilas

Sebrae - Saiba mais
Microsoft Excel
Diversos

Ví­deos

MS Office
Fotografia Digital
Cuidados com notebook


   

Leia sobre

Hardware

Clube do hardware
Laércio Vasconcelos
Toms Hardware
HP
Intel
AMD
Leadership

Software

Baboo
Meiobit
Imasters
COMO FAÇO?
Truques e Dicas
Microsoft
Symantec
KB Microsoft

Inovação e
Negócios

Trocar Links
BlogBlogs.Com.Br
Bizrevolution
Sebrae
Portal da Administração
40 graus colunas
APL's
Baguete


   

Destaques

Carregador USB
Multilaser

Carregador USB Multilaser com 2 Pilhas


Mais informações

Monitor LCD 19"
Samsung 932BPlus

Monitor LCD 19 Samsung 932B Plus


Mais informações

Impressora HP
Deskjet D7160

Impressora Deskjet D7160


Mais informações

Impressora Canon
IP-1800

Impressora Canon IP-1800


Mais informações

Videogame Interativo
Multilaser Multigame

Videogame Multigame


Mais informações

Sony Cybershot
DSC-T20

CAMERA DIGITAL SONY CYBERSHOT DSC-T20


Mais informações

MP3 Creative
MuVo TX
256MB

MP3 Creative MuVo TX


Mais informações


     
Apresentação  
   


Esse blog será utilizado como uma ferramenta de comunicação direta com os nossos clientes, fornecedores, parceiros e comunidade em geral. Acompanhe ele diariamente ou faça o seu cadastro para se manter informado sobre os principais acontecimentos do mercado de tecnologia, ter acesso a treinamentos, dicas e trocar conhecimentos e experiências com a gente.

   
Cadastre-se
   
   
Contato
Sugestões
Criticas
Duvidas

Todos os contatos serão respondidos e os melhores serão publicados no blog.

   

Post recentes

Recuperando fotos antigas
Nike+Apple - Ipod
Windows Media Photo: o novo formato de imagem da M...
Casaco da invisibilidade
Fiergs: custo da indústria gaúcha é maior
Procempa instalará 350 pontos WiMax em Porto Alegr...
Apple e Nike unem as marcas e lançam tênis intelig...
Cursos de TI - Next Generation Center
Fotos do notebook de $ 100,00
Apple iPod Shuffle 512MB - Destaque
   

Arquivos

Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008


MULTI E-NEWS

Notebook Pcchips-25/03/06
Acessorios Notebook-01/03/06
Multi E-NEWS #1 - 05/06/07
Multi E-NEWS #2 - 13/06/07


   
Wallpapers
   


Creative Commons License



 View My Public Stats on MyBlogLog.com








Desing by